A RÁDIO NO ULTRAMAR PORTUGUÊS




    As primeiras emissões para as ex-colónias foram feitas em Onda Curta, ainda nos anos 20, pelo posto emissor de Lisboa “CT1 AA – Rádio Colonial”. Depois foi a vez da Emissora Nacional de Radiodifusão emitir para África a partir de 1935. Em 1937, a Rádio Renascença passou a emitir em Onda Curta para os territórios ultramarinos. O Rádio Clube Português abriu uma delegação em Angola em 1972.
    Data de Outubro de 1970, um plano da Emissora Nacional para a radiodifusão de Angola, feito pelo Eng. Celestino Felício.
   

ANGOLA


Rádio Clube Português
    Esta rádio já fortemente implantada na metrópole tinha em Angola uma delegação. Estavam para ser inaugurados novos estúdios quando se deu a independência de Angola, pelo que o projecto foi abandonado.


Rádio Clube de Angola

    Fundada em Setembro de 1936, em Luanda, a Rádio Clube de Angola foi inaugurada em 5 de Fevereiro de 1938, com o indicativo oficial CR6 RC. Esta estação emissora trabalhava em Onda Curta  - 27 m - com uma potência de 300 Watts.
    Este posto estava sediado numa pequena dependência do Clube dos Rádio-Telegrafos-Postais.
    Em Maio de 1941, a Rádio Clube de Angola inaugurou uma nova estação, CR6 RA. Em Maio de 1941. Transmitia em 31 m.

 (1)


Rádio Clube do Sul de Angola
    No Lobito foi montado em 1937, um pequeno posto emissor por um grupo de amadores de Telefonia Sem Fios. A primeira emissão foi escutada na cidade.
    A 5 de março de 1938, tiveram inicio as emissões da CR6 RS – Rádio Clube do Sul de Angola. O emissor tinha apenas 40 Watts.
    A 3 de Maio de 1938, foram inauguradas oficialmente as emissões regulares, em 20 metros, na frequência de 15 000 kHz.
    Curiosamente, no início, as emissões não eram escutadas em Angola mas foram ouvidas em Portugal, Moçambique, Inglaterra e no continente americano. Devido a esta situação o comprimento de onda foi aumentado para 40 m - e aí foi possível escutar as emissões da RCSA em Angola.
    Instalada na Restinga do Lobito, num edifício muito original e cor-de-rosa e que, pela sua forma, fazia lembrar um bolo de noiva (redondo, em socalcos, com o piso térreo com maior diâmetro, o 1º com menor diâmetro e o 3º com menor diâmetro ainda. A antena dos emissores, bem visível, estava situada exactamente no topo do edifício.

CR6 RB - Rádio Clube de Benguela
(1)


CR6 AA – Rádio Clube do Lobito

    A emissora CR6 AA pertencia a Álvaro de Carvalho - uma figura muito popular na cidade - e que tinha o seu emissor instalado na sua casa, na Restinga do Lobito.
    Toda a gente sabia que Álvaro de Carvalho era um "carola" da rádio e o apreciava pela alegria das suas emissões, e pelas músicas e notícias que transmitia. Em plena 2ª Guerra Mundial a estação CR6 AA era de escuta «obrigatória», mas ele continuou a ser referência da cidade muito para lá do termo da guerra.

(1)


Rádio Clube da Huíla
(2)
    Esta emissora lançou, em 1948, um boletim dando conta das actividades realizadas.


Rádio Clube do Huambo


Rádio Clube de Malange
(1)


Rádio Clube de Moçâmedes
(1)


Rádio Diamang
(1)


Rádio Clube do Bié


Rádio Clube do Cuanza Sul


Emissora Oficial de Angola
(1)


Rádio Clube do Moxico
(1)


Rádio Eclésia – Emissora Católica
    Foi criada pela Igreja Católica a 8 de Dezembro de 1955. ainda emite em Angola.


Rádio Clube do Congo – Rádio Clube do Uíge


Rádio Clube de Cabinda
(1)


Rádio Comercial de Angola
(1)


A Voz de Angola


A Voz de Luanda


CR6 AU
(1)


    Um excelente trabalho sobre a radiodifusão em Angola pode ser encontrado no sitio «Radiodifusão em Angola» da autoria de Diamantino Pereira Monteiro, ex-radialista no Radio Clube da Huíla


MOCAMBIQUE


RÁDIO MOÇAMBIQUE
    A primeira emissão de Rádio em Moçambique foi transmitida no dia 18 de Março de 1933, por iniciativa dum grupo de entusiastas. Naquele distante ano, a primeira Sede foi instalada num prédio denominado JA ASSAM (onde hoje  funciona o Centro de Estudos Brasileiros).
    Funcionando em pequenos períodos de emissão, e por decisão do Governo da época, esta Estação Emissora foi designada de Grémio dos Radiófilos de Moçambique.
    Com o aumento dos horários de transmissão de programas, que consistiam basicamente em noticiários e música, foi necessário mudar de instalações, facto que levou os mentores do projecto a se transferirem da Av. da República (hoje Av. 25 de Setembro) para a Rua Araújo (hoje Rua de Bagamoyo).
    Alguns anos depois e pela via de contribuição dos ouvintes, foi construído o Edifício Sede da Rádio, o edifício onde nos encontramos instalados hoje. Nessa altura muda-se a designação. Aquilo que era o Grémio de Radiófilos, passa a chamar-se Rádio Clube de Moçambique, uma designação que se mantém até 02 de Outubro de 1975.
    Na ocasião o Governo Moçambicano decide nacionalizar as estações existentes (Rádio Clube de Moçambique, Voz de Moçambique, Emissora do Aero Clube da Beira e Rádio PAX) e criar a Rádio Moçambique.
    Durante muitos anos a RM funcionou como Empresa do Estado, tendo passado a Empresa Pública a 16 de Junho de 1994.
    São Órgãos da Empresa, o Conselho de Administração, dirigido por um Presidente e integrando  4 Administradores, o Conselho Fiscal e uma Direcção Executiva.
    Será importante recordar que o primeiro Director da RM foi Rafael Maguni, ao que se seguiram, Leite de Vasconcelos  e  Manuel Tomé.
Manuel Veterano desempenha actualmente o cargo de Presidente do Conselho de Administração.
    A RM possui um efectivo de 902 trabalhadores à escala nacional, que exercem as mais variadas profissões da área da comunicação social, que são apoiadas por outros profissionais, ligados aos serviços técnicos, administração, finanças, publicidade e pessoal oficinal.
    A RM transmite em português, em inglês e em 20 Línguas Moçambicanas.
    Para além do Canal Nacional, da Rádio Cidade, do RM Desporto e do Maputo Corridor Radio (que difunde em língua inglesa), a Rádio Moçambique tem instalado um Emissor em cada uma das nossas capitais provinciais.
P.S.- Informação retirada do sitio da Rádio Moçambique


Emissora Laurentina
    Este pequeno posto viria a tornar-se no Rádio Clube de Moçambique.


Rádio Clube de Moçambique

    Este posto foi inaugurado em 3 de Julho de 1933, e apresentava-se como Estação Emissora do Grémio dos Radiófilos.
    Esta Rádio detinha os postos emissores CR7 AA, que emitia em 48,88 m.; CR7 BD que emitia em 19.68 m.; CR7 BH, que emitia em 25.60 m. e CR7 BE que emitia em 30.88 m.

(1)


Emissora Aeroclube da Beira


Rádio Barlavento


Rádio Pax
(1)


CR7 CR
(1)


CR7 DK


CR7 DY


CABO VERDE


Rádio Clube de Cabo Verde – CR4 AA


Rádio Clube de Mindelo


GUINÉ


Emissora da Guiné


S. TOMÉ E PRÍNCIPE


Rádio Clube de S. Tomé


ÍNDIA PORTUGUESA


Emissora de Goa


MACAU


CR9AH - Rádio Vila Verde




    A “Rádio Vila Verde” pertencia a João Jaques F. Alvares, um radioamador que detinha o código “CR9AH”.  A Rádio Vila Verde deixou de emitir nos anos 70 e esteve encerrada durante muitos anos, até ser adquirida por Stanley Ho. Hoje em dia apenas emite em chinês com os resultados das corridas de cavalos.



QSL de Fevereiro de 1956 (3)

J.J. Alvares aos microfones da “Rádio Vila Verde”(4)

   
Rádio Clube de Macau
     Este posto emitia, nos anos 40, em 49,60 m.


TIMOR


Rádio Clube de Díli


Agradeço a Mário César Borges Marques d'Abreu as informações sobre a CR6 AA e Rádio Clube do Sul de Angola.

Se tem informações sobre a radio no ultramar português e as quiser partilhar, por favor envie-me um e-mail.

(1)     – Imagem retirada do sítio “The SWL QSL Card Museum
(2)     – Imagem retirada do sítio  Radiodifusão em Angola
(3)     – QSL propriedade do “Arquivo Português de QSLs
(4)     – Arquivo pessoal de Jorge Guimarães Silva


Esta página existe desde 12 de Julho de 2003
Ultima actualização: 4 de Dezembro de 2005

Sem comentários:

Enviar um comentário